Fisioterapia e hidroginástica para tratamento de doenças degenerativas

MYLLA CHRISTIE - Foto: Fernanda Furlan
MYLLA CHRISTIE - Foto: Fernanda Furlan

por Nathalia Risso Santiago e Catharine Ranieri Scaransi

Sabe-se que o envelhecimento vem acompanhado de uma série de alterações fisiológica, como quedas, declínio do equilíbrio e da marcha, lentidão dos movimentos, déficit cognitivo e alterações neurológicas, principalmente. Tais alterações diminuem a capacidade dos idosos em exercerem suas atividades de vida diária e de manterem a sua independência.

Uma importante ferramenta capaz de prevenir e proteger as funções do cérebro, principalmente durante o envelhecimento é o exercício físico, no qual é um comportamento relativamente simples e fácil de ser praticado, além de estar inversamente relacionado com doenças neurodegenerativas (Parkinson, Alzheimer, entre outras).

Diversos estudos recentes, tem relacionado o efeito do exercício com doenças neurodegenerativas. Através desses estudos pode-se comprovar que o exercício é capaz de proporcionar efeito benéfico ao sistema nervoso central, sendo capaz de ativar e melhorar a comunicação entre diversas áreas do cérebro que se encontram deficitárias em idosos. Além disso, também é
capaz de melhorar a cognição, o equilíbrio, a marcha e a lentidão dos movimentos, diminuindo o risco de quedas e proporcionando melhor qualidade de vida.

A prática do exercício físico, pode diminuir o risco a lesões do sistema nervoso central, melhorar o aprendizado, melhorar a memória, atenuar declínio mental decorrente do envelhecimento e também proporcionar melhora na reabilitação pós lesão. Isso já foi visto através de estudos com animais que foram induzidos a doença de Parkinson e depois passaram pelo exercício físico durante um mês. Ao fi nal de um mês pode-se observar que células dopaminérgicas foram protegidas da morte em relação a animais que não praticaram o exercício. Também foi possível observar melhora do equilíbrio, diminuição do número de quedas e uma melhora do desempenho motor, mostrando a importância da prática do exercício físico a longo prazo.

Outros benefícios também podem ser obtidos através do exercício, como a melhora dos sistemas cardiovascular e respiratório, diminuição de peso, fortalecimento muscular, entre outros. Por esses motivos, é imprescindível a prática frequente do exercício físico, sendo necessário também, um acompanhamento com profissional, onde é realizada avaliação e escolha da conduta apropriada para a necessidade que o indivíduo apresenta. Na clínica FisioFoco você encontra profissionais capacitados para o tratamento de doenças neurodegenerativas, como a doença de Parkinson, que gera alterações motoras e cognitivas ao idoso. Temos como tratamento a fisioterapia e a hidroterapia, que através de exercícios propostos pelo fisioterapeuta, resulta na melhora da marcha, do equilíbrio, da mobilidade, do planejamento motor e melhora da qualidade de vida, comprometidas nos pacientes com doenças neurodegenerativas. Agende sua avaliação e venha conhecer a nossa clínica!

Claudia e Sabrina Fisiofoco

Claudia e Sabrina Fisiofoco

Vania de Lima Roseno
(CREFITO 3/195407-F)
e Claudia Amorim de Almeida Missato
(CREFITO 3/61241-F) são fisioterapeutas.

Tags