Na criativa São Paulo o poder da tradição

Estação da Luz
Estação da Luz

O dólar está nas alturas! Por isso é difícil viajar? Claro que não! Existe uma cidade fascinante, repleta de bares, restaurantes e atrações culturais para você descobrir. E o melhor: fica bem pertinho! Claro, você já sabe (o título dessa matéria já anunciou), estamos falando de São Paulo, a cidade que não para, onde você vive e corre no dia-a-dia. Que tal parar um pouco para viajar pela sua São Paulo?

Embora seja recomendável ficar atento às boas novidades que surgiram nos últimos tempos, é sempre bom conferir e prestigiar as casas que fazem sucesso há pelo menos uma década. São patrimônios gastronômicos e turísticos e, geralmente, garantia de qualidade. Afinal, na gastronomia é sempre válido o dito popular. “Quem não tem competência não se estabelece”.

Veja a seguir algumas das casas e opções culturais que você deve conhecer em São Paulo:

Museu da Língua Portuguesa

Inaugurado em março de 2006, fica no restaurado prédio da Estação da Luz. Conta com uma equipe de criação e pesquisa de especialistas em língua portuguesa, sob a orientação da Fundação Roberto Marinho. Busca celebrar e valorizar a Língua Portuguesa, mostrando ao seu usuário – o cidadão brasileiro – que ele é seu proprietário e agente modificador. Não por acaso, está situado em São Paulo, cidade com o maior número de falantes do português em todo o mundo. Interativo e com tecnologia de ponta, pode ser visitado em duas horas, mas, também, as incursões podem exigir vários dias, sem que se esgotem as possibilidades de conhecimento e aprendizado. O museu abre de terça a domingo das 10h às 17h, com permanência até às 18h. O preço é de R$ 6,00, com meia-entrada para estudantes, aposentados e pessoas acima de 60 anos. Professores da rede pública, crianças até sete anos e portadores de deficiência e acompanhantes não pagam. Aos sábados, a visitação é gratuita.

www.museudalinguaportuguesa.org.br
www.poiesis.org.br
Praça da Luz, s/n
tel: (11) 3322-0080

Fogo de Chão

O repórter que escreve a matéria é gaúcho mas – que horror – precisa admitir que o melhor churrasco do Brasil se come em São Paulo. Há vários templos da gastronomia, mas o rodízio mais premiado é o da churrascaria Fogo de Chão. A casa foi a pioneira em Sampa do gauchesco estilo Espeto Corrido. Expandiu seus endereços, sem abdicar um palmo de chão da qualidade. Hoje são dez churrascarias no País, cinco delas em São Paulo; além de 27 no Exterior. Entre os 17 cortes premium, a carne mais pedida, surpresa, é a fraldinha, trazida do Uruguai, seguida pela picanha, uruguaia e argentina; e pela costela uruguaia. Na Fogo de Chão você se sente no céu! O rodízio de carnes, com buffet de saladas e queijos, acompanhamentos e pratos típicos, custa R$ 122,00 por pessoa.

www.fogodechao.com.br
Av. Moreira Guimarães, 964
Moema
(11) 5056-1795

Restaurante Terraço Itália

Restaurante Terraço Itália - Foto: Divulgação

Restaurante Terraço Itália – Foto: Divulgação

Se na Fogo de Chão você se sente no céu, aqui você está encostado nele. Ir ao restaurante do Terraço Itália é uma experiência única para os sentidos. O prédio é o nosso Empire State Building. O coração bate acelerado enquanto o elevador sobe velozmente os primeiros 37 andares. Depois, outro elevador conduz até o 41º. andar. No terraço, a mágica sensação de ter São Paulo aos pés e com a vista mais incrível da cidade, em uma das mais altas edificações da Paulicéia: 160 metros. A gastronomia do local também está em alta, comandada pelo chef italiano Pasquale Mancini. Da cozinha saem delícias como o panzerotti de vitela (R$ 106,00). O prédio, projetado por A. Franz Heep, e inaugurado em 1965, é um dos marcos da arquitetura brasileira. O restaurante foi aberto pelo italiano Evaristo Comolatti em setembro de 1967, com a presença da Rainha Elizabeth.

De quartas a sábados no jantar há música ao vivo, para ouvir e dançar, com couvert artístico de R$ 47,00, na Sala Panorama (42º. Andar) e jantar ao som do piano na Sala Nobre (41º. andar – couvert de mesa por R$ 27,00). No Piano Bar (42º.), a entrada, de segundas às sextas, das 15h às 20h, e aos sábados e domingos das 12h às 20h, é de R$ 30,00. A partir das 20h, de segundas a sábados, o couvert artístico é de R$ 35,00. De segundas a sextas o almoço executivo sai por 79,00 (entrada, prato e sobremesa). Aos sábados, domingos e feriados no almoço há um buffet a R$ 112,00 por pessoa.

www.terracoitalia.com.br
Av.Ipiranga 344/41º. e 42º. andares
tel: 11-2189-2929

Famiglia Mancini

Há poucos anos, o mais tradicional restaurante de Walter Mancini, inaugurado em 1980, passou por ampla reforma. Ganhou ares mais modernos, mas mantém sua decoração cheia de balagandãs, com objetos antigos, instrumentos musicais, máscaras venezianas, bandeirolas e fotos de nomes do mundo das artes. O forte da casa italiana são as massas, artesanais, com muitas opções de molhos, como a Mezzaluna (recheio de mussarela, tomate seco e manjericão) à Mamma di Lucca (iscas de filet mignon, molho de tomate, manteiga, creme de leite e gorgonzola – R$ 118,00). Dá para três pessoas. Show à parte é o espaço com os antepastos, com 100 variedades, por R$ 11,00 a cada 100 gr., onde o próprio cliente se serve – e que influenciou muitos restaurantes da cidade.

Vale a pena passear por toda a rua Avanhandava antes de decidir o destino. A rua foi revitalizada, recebeu nova decoração, piso em várias cores e projeto paisagístico, com direito a fontes de água e pórtico de entrada. Além da Famiglia Mancini, há o refinado Walter Mancini Ristorante, a Pizza e Pasta Famiglia Mancini, o Migalhas, a Madrepérola, e o café Marroquita (o único que não é de Mancini). Ah, nem tudo é gastronomia nessa bela rua da Paulicéia. Você pode visitar a Calligraphia Galeria e Loja de Arte e a loja Gato Bravo, ambas de Mancini.

www.famigliamancini.com.br
R. Avanhandava, 81
Tel. (11) 3256-4320.

Mercado Municipal

Sanduíche Brazuca Mortadela Brasil

Sanduíche Brazuca Mortadela Brasil

Construído entre 1928 e 1933, pelo escritório do arquiteto Francisco de Paula Ramos de Azevedo, com desenho das fachadas de Felisberto Ranzini e os lindos vitrais do artista russo Conrado Sorgenicht, o local foi reformado em 2004. Além da recuperação da fachada, vitrais e pintura, recebeu novas instalações, como o vibrante mezanino, com diversos bares-restaurantes. Hoje, o Mercadão é frequentado por milhares de turistas e paulistanos em busca de seus 281 boxes repletos de comidinhas, frutas de época, especiarias de diversos países e, acima de tudo, seus aromas, cores, sabores e personagens. São famosas iguarias como o Sanduíche de Mortadela e o Pastel de Bacalhau. No box 4 do mezanino está o elogiado bar Mortadela Brasil. Destaque, é claro, para os lanches de mortadela, com 26 variedades, como o Brazuca (baguete com parmesão de 80g, com generosas fatias de mortadela bologna tipo italiana, bacon crocante, queijo cheddar e alface americana – R$ 29,00). Destaque para o bem tirado chope Brahma (Claro e Black – por R$ 9,50 cada).
Caipirinha de Tomate com Saquê

Caipirinha de Tomate com Saquê

No piso térreo, vale à pena visitar o boteco Salada Paulistana, com pratos deliciosos, como a Bacalhoada à Moda da Casa (Lascas de Bacalhau do Porto, Arroz, Brócolis, Batatas e Azeitonas – R$ 54,00) e a Picanha Mercadão (R$ 41,00). Outra atração: Caipirinha de Tomate (com saquê, tomatinhos pera, hortelã e ‘um segredinho’ – R$ 20,00), criada pelo chef e proprietário Henrique Pacheco) e o boneco em tamanho natural de Adoniran Barbosa. Muitos turistas aproveitam para fazer fotos ao lado deste personagem icônico de Sampa e da música brasileira.

Mercado Municipal
Rua da Cantareira, 306
Tel 11-3228-0673

Bar Mortadela Brasil
box 4 do mezanino
tel: 11-3311-0024

Boteco Salada Paulistana
Rua J – boxe 24/26
Tel 3227-1045

Bar Brahma

É daquelas cenas que ficam guardadas na memória: Segunda-feira, 22h, Cauby Peixoto ingressa no salão principal, cantando. O público, em pé, recepciona o artista com aplausos e gritos. Há quem chore. Já no palco, sentado em uma cadeira, começa a cantar. Em português, inglês, espanhol, italiano e francês. É pena que muita gente só conheça o cantor pelo seu estereótipo e por uma única música, “Conceição”, que é um ícone, mas, convenhamos, meio chata. Ao ouvir canções como “Ne Me Quite Pas”, “Bastidores” e “My Way” na voz de Cauby dá para entender porque tantos artistas dizem que é o melhor cantor do País.

Programa bem paulistano é assistir ao show dos Demônios da Garoa, às quintas-feiras, principalmente quando interpretam músicas de Adoniran Barbosa, como “Saudosa Maloca”, “Iracema”, “Trem das Onze”, “Samba do Arnesto” e “Tiro ao Álvaro”. Além do salão principal, há o descontraído Boulevard, o Brahminha e a Esquina da MPB. Ao total, cerca de 1.500 apresentações ao ano. O show de Cauby custa R$ 75,00 por pessoa e o dos Demônios, R$ 69,00. Ambos uma ou duas vezes por mês.

Os móveis antigos e a decoração de época remetem ao glamour dos tempos antigos desse bar inaugurado em 1948. De quebra, o prazer de estar na esquina mais famosa da megalópole, imortalizada por Caetano em “Sampa”.

www.barbrahma.com.br
Av. São João, 677, Centro
Tel.: (11) 3333-3030

Museu do Futebol

Estádio do Pacaembu - Museu do Futebol

Estádio do Pacaembu – Museu do Futebol

A visita até que pode ser feita em duas horas, o prazo de um jogo – se contarmos a entrada em campo, os 90 minutos, os descontos e intervalo. Mas também é o típico lugar onde você pode permanecer dias, meses e ainda assim não ver tudo. Construído com base em três pilares – emoção, história e diversão – foi inaugurado ao final de 2008 e se aproxima da marca de dois milhões de visitantes. O Museu tem fotos, símbolos, vídeos, áudios com estatísticas, curiosidades, narrações, cenas antológicas – como gols e dribles – e muita interatividade. Um dos pontos altos é o local onde ecoam os gritos das torcidas nos estádios, que utiliza a estrutura das arquibancadas do Pacaembu. Mágico também é o momento em que o visitante penetra dentro do próprio estádio – está ao mesmo tempo no Museu e no Pacaembu. Quase ao final, há a possibilidade de bater um pênalti e medir a força do próprio chute. Além de trazer a história do esporte bretão, conta parte da história do Brasil e da formação da identidade do povo brasileiro. É um golaço a favor do turismo, do esporte e da cultura nacional, digno de um país pentacampeão mundial. Visitar São Paulo e não conhecer o Museu do Futebol é, literalmente, pisar da bola.

Abre de terças a domingos, das 9h às 17h (consulte horários em dias de jogo). O preço é de R$ 6,00 (R$ 3,00 para estudantes e idosos; e gratuito para crianças de até sete anos, portadores de deficiências e acompanhantes). Aos sábados é grátis para todos.

www.museudofutebol.org.br
Estádio do Pacaembu (Praça Charles Miller, s/n)
tel. (11) 3664-3848

Lellis Tratoria

É uma referência de cantina italiana de tradição e qualidade. Com 34 anos de vida, recebe diariamente centenas de clientes – paulistanos e turistas – ansiosos por saborear as massas tradicionais, cobertas com diversos tipos de molho, além das carnes, frangos, frutos do mar, peixes, saladas e bufê antepastos.

A casa possui dois salões amplos, com a alegria e a fartura das cantinas napolitanas, música ao vivo, decoração típica e, ao mesmo tempo, com um ar retrô, que valoriza antiguidades, curiosas bugigangas e fotos de amigos e personalidades espalhadas pela casa. A casa se tornou ponto de encontro de esportistas e artistas. A Lellis da Bela Cintra é a única casa em São Paulo dirigida pela família Lellis.

Entre as sugestões do cardápio, destaque para o Raviolloni à Moda da Casa (recheado com mussarela de búfala com molho de tomates frescos, rúcula, manjericão, filet mignon e tomates seccos – (R$ 109,00), a Perna de Cabrito Assada Traseira (com batatas coradas e brócolis ao alho e óleo – R$ 148,00) e o Fuzzillé” (filé grelhado com fuzzilli aos quatro queijos – R$ 124,90), criado e lançado por João Lellis.

No Natal e Ano Novo, a casa estará aberta normalmente, com o cardápio normal e sugestões especiais.

Rua Bela Cintra, 1849
www.lellistrattoria.com.br
tel 11-3064-2727

Réveillon no Clube Piratininga

Para quem quer passar o Ano Novo em Sampa, o Clube Piratininga (Al. Barros 376 – www.didaclub.com.br, tel 3666-7603) realiza mais uma vez seu tradicional Réveillon. Com o sugestivo nome de “Uma Noite em Paris”, a festa terá três atrações de tirar o fôlego: a ótima banda Overshine, 22 componentes da bateria da Rosas de Ouro e o DJ da noite paulistana William Walbaum.

A programação começa às 22h. Às 23h59, tem início a grande festa da virada no ótimo salão da casa, com contagem regressiva e efeitos especiais e, já em 2016, tem início um Carnaval comandado pelos componentes da Rosas de Ouro. O ingresso custa R$ 150,00 por pessoa (inclui buffet de crepes franceses e super café da manhã). Comprado através do site (www.didaclub.com.br/ingresso) há uma taxa adicional de R$ 10%. O preço da mesa de quatro lugares é de 150,00, com direito à espumante, cesta de frutas tropicais e kit-alegria. Para quem comprar quatro ingressos, a mesa é gratuita, com direito à buffet de crepes franceses, super café da manhã, espumante, cesta de frutas e kit-alegria.

Paulistar é preciso!

"A lenda do Brasil", do Eduardo Kobra

“A lenda do Brasil”, do Eduardo Kobra

Imperdível em Sampa é percorrer os 2.800 metros de extensão da av. Paulista. Se possível, faça o passeio a pé ou de bicicleta. Para começar, na Praça Oswaldo Cruz, 124, existe o notável Oscar Niemeyer, ocupando toda a lateral do edifício Ragi, grafite do muralista brasileiro Eduardo Kobra.

Mais algumas quadras e você está no Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand – O MASP (av. Paulista 1578 – tel: 3149-5959 – www.masp.art.br). O mais importante museu da América Latina tem um acervo de 8000 obras, com a maior coleção de arte europeia fora do Velho Continente e dos EUA. Entre a obras mais famosas, quadros de Monet, Picasso, Rembrandt, Renoir e Van Gogh. No dia em que o MASP está fechado, às segundas, a visita será e não será em vão. Isso porque vale muito a pena visitar o famoso vão de mais de 70 metros que se estende sob quatro enormes pilares do prédio.

Ao final da av. Paulista (rua da Consolação, 2608) está a nova obra de Kobra, “A Lenda do Brasil”, imenso mural de Ayrton Senna, com 41m. por 17,5m, na lateral de um prédio.

Por Airton Gontow