Então, era só psicológico!

Sigmund Freud
Sigmund Freud

Vivemos, ainda hoje, os nossos problemas emocionais com certo preconceito.
Isso fica claro quando pensamos na frase “então, era só psicológico”,
como se a constatação de que se um problema tem origem emocional ou psíquica,
fosse por isso menos importante, ou constituísse um exemplo de
“fraqueza de caráter”, ou fosse “apenas fingimento”.

Mas, de quem é esse preconceito?

Na nossa sociedade, vivemos a ilusão do controle, como se fosse possível – ou até recomendável – termos controle o tempo todo das nossas emoções. Assim, o preconceito
é de todos nós, que vivemos a pressão diária de vivermos numa sociedade que nos cobra “controle emocional” e “normalidade”. Tememos muito sair da norma, queremos sentir-nos aceitos; porém acabamos esquecendo que somos seres humanos e que faz parte da experiência de ser humano ter sentimentos, emoções, passar por momentos de crise, de dúvida, de tristeza profunda, ter medos, angústias, sentir-se inadequado ou “anormal”.

E quanto maior o problema emocional ou aquilo que sentimos que não podemos controlar, maior o sentimento de “anormalidade” e maior a nossa necessidade de ocultarmos esse problema, temendo a incompreensão dos outros.

Consultar um profissional psicólogo pode parecer, nesse contexto, pior ainda, já que popularmente (e de acordo com o preconceito que nos mesmos criamos e mantemos) a crença é a de que “o psicólogo é pra loucos”. O dito preconceito, não atua contra esses profissionais, mas sim contra nossa própria dor psíquica e sofrimento emocional, contra nossas feridas mais profundas e doloridas, ainda abertas, que se perpetuam e se aprofundam por não serem tratadas nem curadas.

Saúde emocional é coisa séria. Acredito que estamos num caminho de abertura e conseguindo, aos poucos, entender os nossos problemas psicológicos sob o foco da saúde. Enfrentar os nossos medos e angústias, os nossos fantasmas interiores, é assustador e difícil, porém, é um caminho que enriquece nossa experiência e nos leva ao crescimento. Não é apenas o caminho da cura. É também o caminho da transformação.

Noelia Eva DalbertNoelia Eva Dalbert
Psicóloga-CRP: 06/121661
Pós Graduada em Neuropsicologia pelo Centro de Estudos de Neurologia – HCFMUSP
Psicoterapias em Português, Espanhol ou Inglês

Humberto I, 289
Vila Mariana
São Paulo – SP
Tel: (11) 98700-6664
noelia.dalbert@yahoo.com.br
www.psicologanoelia.com.br