Você pode provar um sorriso como quem prova uma roupa

Existem atualmente várias maneiras de se alterar um sorriso e a técnica utilizada depende do que o paciente almeja.

O paciente pode desejar somente dentes mais brancos, ou mais alinhados e até mudar totalmente a forma, posição e dimensão dos dentes.

Atualmente muito se fala em lentes de contato dentais e em facetas de porcelana. A diferença básica entre elas é que a lente não requer desgaste dentário e as facetas sim. Ah então eu quero fazer uma lente assim não desgasto meus dentes certo?

Errado. Quem resolve isto é o dentista, analisando uma série de requisitos técnicos necessários. Na grande maioria das vezes, as facetas estão mais indicadas que as lentes de contato.

Já a algum tempo, o paciente que almeja uma mudança estética, na maioria dos casos, pode provar o novo sorriso como quem prova uma roupa. Se gostar ótimo, se não gostar não compra. Tão simples quanto isto.

O paciente aprovando o novo sorriso o caso tem início na boca do paciente.

São inúmeras horas de trabalho antes mesmo que a primeira broca ou anestesia seja utilizada no paciente, e a maioria deste trabalho é realizado sem a presença física do paciente.

Imaginando que o paciente não possua nenhum tipo de doença de gengiva, cáries ou outros tratamentos indicados, iniciamos por escutar o que incomoda o paciente quando falamos em estética.

O que é bonito para um pode não ser para outro, nós escutamos e indicamos o que é melhor para ele naquele momento.

Para escolhermos novo sorriso realizamos: testes de vídeo, fotografias intra e extra bucais, radiografias, modelos além do planejamento digital. Desta maneira poderemos estudar a fala, deglutição e sorriso.

O planejamento digital é a tomada de medidas e simulações realizadas em computador para visualizarmos a proporção dos dentes em relação a ele e aos demais. Nesta fase escolhemos o sorriso que julgamos ideal. Cada pessoa tem um formato de rosto e um jeito de ser e o sorriso precisa combinar.

Será que o sorriso escolhido vai ficar bom na boca do paciente? Agora é hora de tornar o digital em real: Realizamos então a transferência deste estudo para a boca do paciente. O trabalho de dias toma forma na boca em poucos minutos.

Caso o paciente aprove o novo sorriso iniciamos o tratamento através da Odontologia 3D, que iremos descrever na próxima edição da revista.

Prof. Dr. José H. Todescan Jr.

Prof. Dr. José H. Todescan Jr.

Prof. Dr. José H. Todescan Jr.
Especialista em Prótese Dental pela USP
Especialista em Odontopediatria pela USP
Especialista em Endodontia
Membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética
Capacitado em toxina botulínica e
preenchedores estéticos