Tosse! O que fazer?

Karlidy Morais Azevedo
Karlidy Morais Azevedo

A tosse é um reflexo protetor do nosso organismo. É responsável por remover muco, substâncias nocivas, vírus e bactérias das vias aéreas.

Os pais costumam ficar aflitos com a tosse que acompanha os quadros respiratórios benignos, como gripes e resfriados, sendo motivo de visitas frequentes ao consultório pediátrico, sempre em busca de uma solução rápida para o problema, mas, infelizmente… NÃO TEMOS!

Não existe um xarope mágico que traga a resolução imediata da tosse, que acompanha gripes e resfriados.

É necessário avaliar as características da tosse para identificar as possíveis causas.

A Sociedade Americana de Pediatria contraindica “xaropes para tosse” (expectorantes e antitussígenos) para todas as crianças com menos de quatro anos.

Medicamentos como antialérgicos e corticoides, possuem objetivos plausíveis quando são prescritos de forma correta.
No entanto, não trazem benefícios para a tosse que acompanha gripes e resfriados.

A tosse não é uma doença, ela é a consequência de um quadro respiratório (resfriado, laringite, sinusites) benigno e autolimitado na maioria das vezes, e serve para eliminar o muco produzido.
Portanto, ao eliminar o mecanismo da tosse (com xaropes antitussígenos), a secreção se mantém na via aérea, perpetuando o quadro e a criança não melhora.

As características da tosse (tosse “cheia”), a cor da secreção e o fato de estar acompanhada por febre, NÃO são indicativos de gravidade e não tem necessidade de antibióticos.

Procure sempre o Pediatra de sua confiança para avaliar o quadro e descartar as causas mais graves de tosse.

Feito isso e concluído tratar-se de um quadro simples de resfriado, algumas medidas devem ser tomadas: repouso, ingestão de líquidos, dieta leve (sopas e caldos), xaropes caseiros a base de MEL para crianças maiores de um ano (É comprovado cientificamente, que o mel pode amenizar os sintomas gripais), limpeza nasal com soro fisiológico (ver post sobre esse assunto), inalação com soro fisiológico em temperatura ambiente ou levemente aquecido.

A tosse costuma ser o primeiro sintoma a surgir e o último a desaparecer, portanto, PACIÊNCIA será muito necessária, porque não tem uma solução mágica.

Quando procurar o Pediatra novamente: se houver alterações do padrão da tosse, piora dos sintomas, febre persistente, vômitos associados à tosse.

Dra Karlidy Morais Azevedo

Dra Karlidy Morais Azevedo

Dra Karlidy Morais Azevedo
é médica pediatra intensivista (CRM 96433).
Rua Catequese, 1153 – conj 74
Vila Guiomar – Santo André – SP
Tel.: 11 2896-491